Ordem de Malta: O braço da Maçonaria na Igreja Católica

Criada na época das Cruzadas, quando teve uma importante atuação militar, a Ordem de Malta é uma das principais “organizações humanitárias”  da Igreja Católica e possui mais de 12 mil membros. Entretanto, esta Ordem vai além de apenas uma organização humanitária!

QUEM É A ORDEM DE MALTA?
A Ordem de Malta ou Cavaleiros Hospitalários (oficialmente Ordem Soberana e Militar Hospitalária de São João de Jerusalém, de Rodes e de Malta) apresenta-se para o exterior como uma organização internacional católica que começou como uma ordem beneditina fundada no século XI na Palestina durante as cruzadas, mas que rapidamente se tornaria numa ordem militar.

Atualmente, a Ordem de Malta é supostamente uma organização humanitária soberana internacional, reconhecida como entidade de direito internacional.
A Ordem de Malta tem algumas características de um Estado soberano, incluindo um hino, relações diplomáticas com diversos países e observador nas Nações Unidas, e ostenta a personalidade jurídica do Direito das Gentes.
A Ordem de Malta gosta de se apresentar para o exterior apenas como uma obra para ações humanitárias e sem grande poder e importância, mas como veremos isso está muito longe da verdade.

A RELAÇÃO DA IGREJA CATÓLICA COM A ORDEM DE MALTA

Esta Ordem tem uma forte relação com o Vaticano, tanto que festejou os seus 900 anos no mesmo (veja vídeo no final do artigo) e inclusive o Papa emérito Bento XVI é membro assumido.

Papa Francisco com Grão mestre da Ordem de Malta no Vaticano!


É também o Papa que elege o patrono da Ordem de Malta, tendo já sido o Papa Francisco a eleger o atual  e calcula-se que existam 12 500 Cavaleiros da Ordem de Malta espalhados um pouco por todo o mundo.
Em 2017, O papa Francisco aceitou (25/01/2017) o pedido de demissão do grão-mestre da Ordem de Malta, Frei Matthew Festing.

A LIGAÇÃO COM A MAÇONARIA

A Ordem de Malta tem as suas origens nos cavaleiros templários e logo tem fortes ligações à maçonaria que partilha as mesmas origens.
Por exemplo, no rito maçônico de York vemos a "Ordem de Malta":
"Comanderia Templária - Comanderia Templária, ou Ordem dos Cavaleiros Templários. A Comanderia confere Ordens, ao invés dos usuais graus e essas Ordens são: Ordem da Cruz Vermelha, Ordem de Malta e Ordem do Templo".

E na revista oficial maçônica "Universo Maçônico" lemos sobre a ordem de Malta num artigo sobre as ordens de aperfeiçoamento maçônico:

"Essa Ordem foi originalmente fundada em Jerusalém, durante a primeira cruzada, aproximadamente no ano de N.S. 1099, para dar alívio aos peregrinos que se dirigiam ao Santo Sepulcro."



A ESTRATÉGIA PARA NÃO LEVANTAR SUSPEITA
Claro que para não levantar suspeitas muitos membros negam que a ordem maçônica de Malta seja a mesma que a Ordem católica de Malta, mas se analisarmos as origens, a simbologia e até o próprio nome vemos que elas são exatamente a mesma, e até a nível histórico dão as mesmas referências. Esta Ordem tem diferentes ramificações mas com um pouco de investigação facilmente se descobre as ligações entre os seus vários braços.

Por exemplo no site maçônico do GOPE (Grande Oriente do Pernambuco), vemos:
Ordem de Malta - Grande priorado de São João, Rhodes e Malta
E em vários lugares oficiais da Ordem de Malta católica vemos a mesma história e referências, por exemplo no site da embaixada do Brasil no Vaticano lemos:
A Ordem de Malta – cujo nome completo é Ordem Soberana Militar Hospitalar de São João de Jerusalém, de Rodes e de Malta - foi estabelecida na metade do século XI como uma comunidade monástica dedicada a São João Batista, com a finalidade de administrar um hospital para assistência aos peregrinos na Jerusalém ainda sob o domínio dos califas do Egito.
Com a conquista de Jerusalém pelos cristãos da Primeira Cruzada (1099), a Ordem ganhou importância e foi obrigada a assumir também funções militares de defesa dos doentes e peregrinos em geral, em virtude da precária situação política vigente na Terra Santa.

Uma bula do Papa Pasquale II, em 15 de fevereiro de 1113, colocava o hospital de São João sob a proteção da Santa Sé e assegurava aos membros da Ordem, originalmente ligados aos beneditinos, o direito de eleger livremente os seus chefes, sem intervenção de qualquer outra autoridade eclesiástica. Iniciava-se, então, a trajetória independente multissecular da Ordem do Hospital de São João.


Ou seja, tanto maçons como católicos admitem que a ordem é originária das cruzadas em Jerusalém e inicia aproximadamente no ano de 1099, a diferença é que os católicos celebram a sua fundação em 1113, quando do reconhecimento papal. Assim não restam dúvidas nenhumas que estamos a falar da mesma Ordem, apenas diferentes ramificações da mesma. 

A nível de sociedades secretas todos os caminhos vão dar a Roma, sendo a Ordem de Malta apenas mais uma sociedade entre muitas que obedecem todas a um mesmo senhor. Não seja enganado por teorias da conspiração dos mídia, eles inventam diversas seitas e  supostas inimizades, mas no fundo está tudo montado para enganar o incauto. Vá a fundo em sua investigação e veja como na verdade todas as ordens e sociedades secretas têm o mesmo denominador comum.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para contatos e comentários.Escreva aqui.

Seja você também um seguidor

Nossos amigos